O PENSAMENTO FENOMENOLÓGICO E A CIÊNCIA GEOGRÁFICA: BREVES NOTAS

Francisca Elizonete Souza Lima, Camila Silva Pereira, Rute Soares Paiva

Resumo


Resumo
A fenomenologia enquanto método utilizado não somente nas ciências humanas como também nas chamadas exatas, apresenta-se de modo bastante forte na ciência geográfica e por dizer melhor, na chamada Geografia Humanista nascida do movimento de renovação da geografia na década de 1960 em que a pura racionalidade da ciência não é suficiente para explicar os fenômenos espaciais inerentes à realidade humana. O presente trabalho objetiva abordar, a construção do pensamento fenomenológico baseado no pensamento de alguns filósofos contribuintes à sua formação, destacando as principais características da fenomenologia Husserliana tendo em vista que a sua abordagem é uma discussão aprofundada da fenomenologia. Além disso, apresentaremos a fenomenologia enquanto base de renovação da ciência geográfica que passou de puramente racionalista para a valorização da subjetividade dos fenômenos espaciais, principalmente com a sua abordagem cultural. É baseado na fundamentação teórica calcado no pensamento de diversos autores que podemos considerar dentre outros aspectos, que o que a fenomenologia tem logrado é conciliar o extremo subjetivismo com o extremo objetivismo em sua noção de mundo. É preciso reaprender a ver o mundo por esta perspectiva humana e compreender as percepções dos homens e como elas influenciam na transformação do espaço, ou inversamente.


Palavras-chave: Fenomenologia. Geografia. Subjetivismo. Percepção

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores e Bases Bibliográficas






Revista Associada









Apoio





Acessos